Quinta, 06 Novembro 2014 12:03

Prefeito de Acreúna Rogério Sandim é afastado do cargo

08/11/2014     -      Prefeito Rogério Sandim é afastado do cargo

A Câmara de Vereadores de Acreúna, no Sudoeste do Estado, deu posse ontem ao vice-prefeito Edmar Neto do PTB na chefia do Executivo. A cerimônia atendeu à liminar do juiz Reinaldo de Oliveira Dutra, que determinou o afastamento do prefeito Rogério Sandim do PTC por 180 dias. O gestor é acusado pelo Ministério Público do Estado de Goiás MP-GO de favorecer aliados políticos na contratação do serviço de transportes escolar.

 

O novo prefeito afirmou que sua primeira iniciativa no cargo foi a exoneração de todo o secretariado e servidores comissionados. Vamos trocar tudo. Segundo ele, uma auditoria foi instaurada para examinar todos os contratos. Estamos analisando um a um. Se por ventura existir irregularidade, eles eles serão quebrados. O petebista acredita que o levantamento deverá ser concluído dentro de uma semana.


O presidente da Câmara Manoel de Melo do PSDB, informou que uma CPI que já estava em andamento para investigar o assunto deverá ser concluída em 30 dias. A comissão apura supostas ilegalidades na compra de medicamentos e aluguel de imóveis. Eu posso antecipar que, como presidente, vou acompanhar o voto do relator, disse.


A oitiva de testemunhas de defesa está marcada para o próximo dia 12. Relator da CPI, o vereador Wesley Gomes do PSDB disse que considera os indícios suficientes para uma possível cassação de mandato.

ONDEFICAAGUASLINDAS1415226064-_WEB


BLOQUEIO DE BENS
A reportagem não conseguiu localizar Rogério Sandim. Segundo servidores da prefeitura, ele teria viajado para Goiânia. Além dele, respondem ao processo a secretária de Cultura, Adriana dos Santos Almeida; o procurador do município, Paulo Lemes Tavares; o ex-diretor do departamento de compras, Geraldo Barros Machado; e cinco servidores públicos. A Associação Nacional dos Prestadores de Serviços em Locação de Veículos e Máquinas BRASLOC, e a Associação dos Trabalhadores em Transporte Escolar do Estado de Goiás, ASTEGO, também foram denunciadas.


O juiz determinou também a indisponibilidade de bens no valor de R$ 300 mil de Sandim; do ex-diretor do departamento de compras, Geraldo Barros; e da Cosmoplan Contabilidade. Conforme denuncia do MP, a assessoria contábil da prefeitura foi contratada sem processo licitatório.
O magistrado, no entanto, não determinou a suspensão do contrato alegando que ela causaria ainda mais prejuízos. 

  

Fonte: http://www.opopular.com.br/editorias/politica/